nav-left cat-right
cat-right

Uma ideia bem bolada: os cobogós de Ana Paula Castro

A designer Ana Paula Castro, um dos modelos de sua linha de elementos vazados e, mais à direita, a peça que cria jardins verticais.

A designer Ana Paula Castro, um dos modelos de sua linha de elementos vazados e, mais à direita, a peça que cria jardins verticais.

Que sou fã de Ana Paula Castro acho que todo mundo já sabe, não é?  Mas reforço a informação pois há quem ainda não saiba, ou não conheça o lindo trabalho artístico da capixaba: Ana Paula trabalha madeira, metal, cerâmica, papel e um largo “etc.” com primor, criando peças maravilhosas para adornar toda a casa. Conhecida e reconhecida por muitos decoradores e arquitetos, a profissional já participou de várias mostras de decoração com peças feitas com exclusividade para ambientes de destaque, o que marcou sua carreira definitivamente.

A princípio, a madeira: a peça "Listras", em ambiente da Mostra Artefacto em São Paulo.

A princípio, a madeira: a peça “Listras“, em ambiente da Mostra Artefacto em São Paulo.

Mas como quem tem talento não pára nunca, Ana está sempre criando novidade. E foi assim que ela chegou aos cobogós: para quem não sabe é um nome dado aos elementos vazados, muito utilizados desde o início do século no Brasil, inspirado nos muxarabies, que eram tramas vazadas de madeira usadas na arquitetura mourisca. Os cobogós foram muito presentes na arquitetura nas décadas de 50, 60 e até 70 do século passado e voltaram com força na onda vintage lá dos idos de 2010, 2011, e assim Ana foi pesquisando primeiro com o que estava mais próximo, que era a madeira: daí surgiram lindas e intrincadíssimas peças no material, que até hoje estão em produção super especial para a montagem de biombos, divisórias super exclusivas, e toda uma série de paineis leves que dividem sem afastar, com a docilidade da madeira e a delicadeza de um design único.

A linda peça "Raízes": trabalho intrincado da melhor qualidade. E em concreto!

A linda peça “Raízes“: trabalho intrincado da melhor qualidade. E em concreto!

Mas o cobogó por sua natureza é um elemento estrutural, que faz parte da construção civil. E foi por isso que ela continuou a pesquisa e não parou por aí, até chegar a uma empresa que produzisse suas peças em concreto, em pequenas quantidades. Foi então que surgiu a linha “Ideias Concretas“, que hoje ela fabrica e fornece por conta própria sob encomenda especial em pequena escala. E eu admiro muitíssimo o trabalho e não poderia deixar de destacá-lo aqui.

Dos mais belos, o cobogó "Origami" é bastante trabalhado também em sua espessura, o que é uma novidade.

Dos mais belos, o cobogó “Origami” é bastante trabalhado também em sua espessura, o que é uma novidade.

Segundo release, a coleção écomposta por cinco elementos vazados com desenhos pensados para encaixe em diversos lados da peça, gerando a impressão visual de continuidade. A escolha do material, em seu estado bruto, traz ainda mais força ao conceito da Linha porque os blocos são desenformados um (a um) e apresentam marcas e ranhuras sempre em lugares diferentes. A própria natureza do cimento imprime imperfeições individuais em cada peça, transformando cada montagem de conjuntos em um painel único, com características exclusivas.”

A ficha técnica de "Listras", em concreto, do catálogo "Ideias Concretas" de cobogós de Ana Paula Castro: um trabalho primoroso em todos os detalhes!

A ficha técnica de “Listras“, em concreto, no catálogo “Ideias Concretas” de cobogós de Ana Paula Castro: um trabalho primoroso em todos os detalhes!

Particularmente achei os blocos tremendamente detalhados e intrincados, o que deve ter dado um enorme trabalho de criação e modelagem e por isso mesmo eles são muito especiais. Se na madeira já deve ter sido difícil executá-los, eu imagino no concreto que é muito menos “moldável” e mais pesado. Mas além do talento da criação e do fabrico, creio que Ana Paula se preocupou em trazer uma linguagem mais rebuscada para essas peças, tratando-as como arte mesmo. Imagine que você só quer fazer uma divisória entre seu hall de entrada e seu estar: precisa escolher algo bem bonito e não apenas prático ou fácil de executar, concorda? E por isso mesmo é necessário que as peças sejam mais refinadas, sob o ponto de vista da designer – o que eu concordo, é claro…

O Jardim Vertical ou Floreira em concreto, criado por Ana Paula para facilitar a montagem de novas paredes verdes em diversos lugares foi destaque em diversas mostras no ano passado.

O Jardim Vertical ou Floreira em concreto, criado por Ana Paula para facilitar a montagem de novas paredes verdes em diversos lugares foi destaque em diversas mostras no ano passado.

E não é só: na esteira do que o concreto pode fazer pela sua casa e pela sua decoração, Ana Paula criou também um utilitário construtivo que se adapta perfeitamente bem a varandas ou paredes inteiras, para a montagem de jardins verticais. A última sensação do momento quando o assunto é paisagismo interno, o jardim que sobe paredes é o mais desejado e solicitado por todos que só têm espaço “na vertical” para ter um pouco da natureza dentro de casa.

Toda a beleza dos elementos vazados de Ana Paula Castro em uma obra de grande porte.

Toda a beleza dos elementos vazados de Ana Paula Castro em uma obra de grande porte.

Em resumo: um achado! Se você, como eu, é apaixonada(o) por esses elementos que podem fazer de um tudo pela decoração, dividindo sem afastar dois espaços, certamente vai amar a proposta de Ana Paula. E se você estiver bolando algo mais leve para um móvel, ou uma parede, tipo um painel de madeira, ou um fechamento para que seja bem diferente, também vai “viajar” imaginando todas as possibilidades que pode criar com os mesmos designs em madeira. O trabalho da designer é mesmo, nota dez!

Related Posts with Thumbnails
Share

Deixe um Comentário